Exército começa a atuar no combate à dengue em São Paulo nesta quinta

Último balanço epidemiológico da Secretaria de Saúde, divulgado dia 9 deste mês, aponta ocorrência de 31.980 casos notificados de dengue na cidade, dos quais 8.063 foram contraídos no próprio município.

Soldados do Exército que atuarão no combate à dengue na capital paulista estarão em campo a partir de amanhã (23), informou a Secretaria Municipal de Saúde. O Comando Militar do Sudeste também apoiará o governo municipal com dez médicos que trabalharão em regime de escala, sendo dois profissionais por dia em unidades básicas de Saúde (UBS). Nesta quinta-feira, com a parceria ainda em fase de ajuste, os dois médicos escalados prestarão atendimento na unidade de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) Jardim Joamar, no bairro Tremembé.

Hoje, os soldados receberam treinamento da Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa) para que possam identificar e eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti. Os militares também estão sendo capacitados para orientar a população para que evitem a proliferação do inseto transmissor da dengue. O bairro do Limão, na zona norte, será o primeiro a receber as equipes de agentes de Saúde com o reforço do Exército.

O último balanço epidemiológico da Secretaria de Saúde, divulgado no dia 9 deste mês, aponta a ocorrência de 31.980 casos notificados de dengue em São Paulo, dos quais 8.063 foram contraídos no próprio município. Os dados referem-se de 4 de janeiro a 28 de março. No mesmo período de 2014, a cidade teve 7.861 casos notificados. Cerca de 38% dos casos estão concentrados na zona norte. O relatório confirma quatro mortes pela doença neste ano.

Ao todo, 50 soldados foram disponibilizados pelo Comando Militar do Sudeste. De acordo com a prefeitura, no primeiro dia de trabalho, eles estarão divididos em dois turnos, sempre sob supervisão dos agentes de Saúde do município. Uma tenda do Exército será montada próxima à Unidade Básica de Saúde (UBS) Dona Adelaide Lopes e servirá como ponto de apoio para as equipes, além de fazer a distribuição de material educativo para a população.

A parceria foi anunciada pelo prefeito Fernando Haddad no último dia 16. Ele destacou que os soldados atuarão, sobretudo, nas regiões mais violentas. "Não se trata de um problema quantitativo, mas qualitativo. Se a equipe está acompanhada de um soldado, a pessoa se sentirá mais segura em abrir (a porta)", declarou à época. De acordo com a Secretaria de Saúde, há recusa da visita em 20% das casas.

 

Fonte: Rede Brasil Atual

 

 

Publicidade

Publicidade

Vagas Disponíveis

Consumo Inteligente

Escolas e Cursos

Comércio e Serviços

Agência NAWeb Brasil

Anuncie sua Empresa

Serviços Online

Criação de Loja Virtual

Anuncie na Zona Norte

Estatística de Pesquisas

Hoje107
Ontem218
Esta Semana1070
Este Mês2552
Total189383

IP Visitante: 54.227.127.109 Navegador: Unknown - Unknown Sábado, 16 Dezembro 2017 14:34

Marketing Digital

Ofertas do Dia

Reforma & Construção

Consumo Inteligente

Pesquisar Imóveis

Ricardo Eletro

Scroll to top